No final da manhã desta terça, 06, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), astronauta Marcos Pontes, foi recebido no Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), unidade de pesquisa do MCTI, pela diretora Ana Luisa Albernaz.

Realizada no dia em que o MPEG completa 154 anos, a visita é parte da programação do Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações (MNCTI).

“Eu tenho uma grande expectativa nesse Museu, que completa hoje uma data bastante significativa. Um Museu com 154 anos. E você vê, ele mistura história, mistura prédios históricos com todo esse conhecimento de biodiversidade. Há também prédios novos sendo construídos, onde se vê a parte do moderno, além de toda a pesquisa envolvida com a biodiversidade e os povos da Amazônia”, destacou o ministro Marcos Pontes durante a visita, que incluiu um tour pelo Pavilhão Domingos Soares Ferreira Penna, conhecido como prédio da Rocinha, destinado a exposições e atividades educativas, e o Aquário Jacques Huber.

“Eu estava citando que eu estive há pouco tempo no Museu de História Natural de Viena, eles têm lá coleções trazidas do Brasil. Esse trabalho no país e o trabalho internacional têm uma representação muito grande. É muito importante que nós conheçamos a Amazônia, que a gente divulgue mais sobre o que tem aqui e os trabalhos que são feitos pelos nossos cientistas aqui nesse setor também”, acrescentou.

O ministro veio acompanhado dos secretários de Políticas para Formação e Ações Estratégicas, Marcelo Morales; de Empreendedorismo e Inovação, Paulo Alvim; e da Secretária de Articulação e Promoção da Ciência, Christiane Corrêa.

“A interação com um museu de pesquisa como esse é extremamente importante. É com ele que nós vamos fazer os projetos também com a Amazônia. Por exemplo, o Regenera Brasil, que é o reflorestamento de áreas degradadas mas com uma melhor ciência”, afirmou o secretário Marcelo Morales.

A agenda em Belém também inclui uma visita ao campus de pesquisa do Museu Goeldi, localizado no bairro da Terra Firme, onde no início da tarde a comitiva conhecerá as Coleções de Arqueologia, Obras Raras, Entomologia, assim como o Herbário e os Laboratórios de Biologia Molecular e de Análises Química.

Ainda no campus de pesquisa, a partir das 15h30, o ministro receberá a imprensa local e depois realizará uma entrevista ao vivo com a diretora Ana Luisa Albernaz, que será transmitida pelo YouTube do MCTI.

Parque Zoobotânico – Com uma área de 5,4 hectares, o Parque Zoobotânico do Museu Goeldi está situado no centro urbano de Belém. Foi fundado em 1895, sendo o mais antigo do Brasil no seu gênero. Além de abrigar uma significativa mostra da fauna e flora amazônicas, o Parque é o principal local das atividades educativas da instituição, funcionando tal como um laboratório para aulas práticas. Recebe anualmente cerca de 400 mil visitantes.

No Parque Zoobotânico estão instalados a Diretoria do Museu Goeldi, as coordenações de Comunicação e Extensão, Administração e Museologia, os serviços do Parque Zoobotânico e Comunicação Social e o Núcleo Editorial de Livros.

MPEG – Fundado em 1866, o Museu Goeldié um centro pioneiro nos estudos científicos dos sistemas naturais e socioculturais da Amazônia,bem como na divulgação de conhecimento, organização e manutenção de acervos de referência mundial relacionados à região. Investiga a Floresta Amazônica, produzindo conhecimento de ponta nas áreasdas Ciências Humanas, Biológicas, Sociais e da Terra.

É o segundo museu de ciências naturais mais antigo do Brasil, sendo muito popular na cidade de Belém e em toda a região. Compreende em Belém um campus de pesquisa e o Parque Zoobotânico do país. Na Ilha de Marajó, conta com uma estação científica localizada na Floresta Nacional de Caxiuanã, que funciona como um laboratório avançado sobre o funcionamento das florestas tropicais. Coordena também o Instituto Nacional de Pesquisa do Pantanal (MT), a Rede de Núcleos de Inovação Tecnológica da Amazônia Oriental e o Programa de Pesquisa em Biodiversidade da Amazônia Oriental.

Fonte: Agência Museu Goeldi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *